Hércules, a alma renovada

Muitos mitos gregos nos dão exemplo e ensinamento de ascensão moral e espiritual. Um dos mitos mais difundidos pelo mundo antigo, e que nos dá um ótimo exemplo é o mito dos doze trabalhos de Hércules, um homem humilde e devotado à virtude, que anda com um impenetrável couro de leão, no qual ele matou com as próprias forças sobre-humanas .
Alguns mitos dizem que Hércules (Herácles) matou sua família, através de um acesso de loucura, realizado por Hera. Outras versões dizem que Hércules usava seu poder (a força) em vão, causando violência e destruição. Com tudo isso podemos dizer que Hércules vivia uma vida terrena, vivia na animalidade, na escuridão.
Depois, como foi dito muitas vezes, Hércules se deparou entre dois caminhos a seguir, o caminho do prazer e o do dever. O caminho do prazer oferecia ao herói uma vida terrena de luxos e prazeres, porém sem glória. O caminho do dever oferecia-lhe um caminho penoso de trabalho, porém com toda a glória no final. Hércules, percebendo os erros que fazia, seguiu o caminho do dever, do aprimoramento. E assim o homem material, fechado à verdade, se abriu para se desenvolver como um glorioso homem celestial, realizando doze etapas iniciáticas, onde se purifica e se torna glorioso perante os Deuses.
Muitos mitos gregos coincidem com os ideais gnósticos atuais.

A ordem exata de suas tarefas mudam de mito em mito até entre pesquisas distorcidas. Hércules, em suas tarefas servis para o rei Euristeu, vence muitas criaturas, simbolizando seus egos animalescos. Um dos significados do Leão de Neméia é orgulho e exuberância, seu couro é impenetrável e Hércules o mata perfurando-o com suas própria garras afiadas. Assim pode simbolizar a queda da exuberância, não com influências externas, mas com a mesma, a própria exuberância. Aquele que se acha grandioso o suficiente acaba caindo através do próprio sentimento de orgulho.

Quando Hércules teve que capturar os cavalos comedores de gente (antropófagos), podemos encontrar um simbolismo espetacular. Diomedes era um guerreiro que alimentava seus cavalos com carne humana, e fazia com que eles fossem ferozes e perigosos. Hércules foi às terras de Diomedes, que fingiu ser cordial para enganar o herói e alimentar as feras. Hércules, porém, sabia das artimanhas dele, então o amordaçou e entregou-o aos próprios cavalos.
Aquele que alimenta o mal, acaba recebendo o mal como reflexo, eis um dos significados. Os cavalos estão relacionados com a mente, e pode também  significar que aquele que alimenta um pensamento ruim, acaba sendo envolvido pelo pensamento que alimentou.

Em alguns mitos, a última de suas tarefas foi trazer à superfície o cão de três cabeças guardião do Submundo, Cérbero. Hércules tentava cativar o animal, o que foi muito sufocante. Por fim o herói arrastou o  feroz cão à superfície, onde todos contemplaram seu feito. Assim, Hércules conclui sua iniciação, demonstrando poder entre o espiritual e o material, trazendo o guardião do mundo espiritual ao material. Assim também demonstra a iniciação mística, a passagem.
O celestial é o que devemos almejar, porém o terreno não é ruim, o terreno nos sustenta, é o veículo que carrega a alma e a ampara em sua jornada de evolução. É na Terra que aprendemos e evoluímos, com o auxílio dos Deuses telúricos, e é na ascensão espiritual que prosseguimos, com o auxílio dos Deuses celestes.

Há vários significados para seus doze trabalhos. Hércules, diferente de muitos heróis, caracterizou-se também pela humildade, como quando ele limpou os imundos estábulos de Augias. Embora os significados sejam diferentes, e a ordem dos trabalhos também, eles nos ensinam sempre que devemos procurar a virtude, procurar renascer para uma nova pessoa, iniciar-nos no desenvolvimento espiritual e moral.

3 comentários:

  1. Um hino órfico a Heraklés traduzido do espanhol:

    XII. A HERAKLÉS

    Incenso odoroso

    Heraklés de ânimo forte, vigoroso, valoroso Titán, de poderosas mãos, indomável, oprimido por duras provas, de cambiantes formas, pai do tempo, eterno e benévolo; inefável, áspero, ansiado nas preces, todopoderoso, de coração robusto, grandiosa força, arqueiro, adivinho, voraz, pai de todo, excelso, salvador de to¬dos, porque, com teu assédio, acabastes com os seres selvagens em benefício dos mortais, já que desejas a paz que favorece o crescimento dos jovens e reporta brilhantes honras. Auto-gerado, infatigável, poderosa prole da terra, que resplandeces com primogênitos lampejos, gloriosíssimo Paión, que em tua cabeça levas a aurora e a negra noite, ao empreender teus doze trabalhos desde o Oriente até o Ocidente. Imortal, expertíssimo, infinito e imóvil; vem, afortunado, fornecendo todos os encantamentos contra as enfermidades e, brandindo um ramo em tua mão, afasta os funestos infortúnios e, com tuas aladas flechas, desvia os presságios perniciosos.

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana seu blog, estou seguindo para acompanhar maiores detalhes!

    ResponderExcluir